Escolha uma Página

Recebi um e-mail perguntando sobre como é uma típica semana da au pair.
Vamos explorar o assunto?

Pelas regras, uma au pair deve trabalhar até 45 horas semanais e não ultrapassar 10 horas diárias.
Além disso, a au pair tem direito a pelo menos 1 dia e meio de folga por semana e no mínimo 1 fim de semana off por mês.

O que  isso significa na prática? Como os horários são definidos? Quais são as atividades principais? O que acontece na semana da au pair?

As “interrogações” acima vão depender muito do perfil da família e da idade e quantidade de crianças que cuidará.
A rotina de uma au pair que cuida de bebês é bem diferente da rotina da au pair que cuida de crianças em idade escolar, por exemplo.

Em geral, quais são as atividades de uma au pair?

De forma bem simplista, a au pair será responsável por tudo que envolva a criança. Exemplo: levá-las para a escola, preparar o lanche do recreio, ajudá-las com o homework, levá-la para cursos, planejar playdates, brincar, ir até a biblioteca, parques, preparar refeições rápidas / snacks, dar banho, organizar o quarto e brinquedos, lavar as roupas, ir ao supermercado quando algum item que a criança consome está faltando, etc.

Terei que limpar a casa?

A obrigação central da au pair são as crianças. Sendo assim, é de sua responsabilidade cuidar da organização e limpeza de tudo o que envolva somente as crianças, como por exemplo lavar as roupas delas, organizar a mesa depois delas comerem e manter o quarto e brinquedos em ordem.

A au pair não é a cleaner da casa. É super comum que as famílias americanas tenham uma diarista que visita a casa semanalmente ou quinzenalmente.

No entanto, é importante ter em mente que há algumas “regras de convivência” ao dividir uma casa com mais pessoas. Limpe e organize tudo o que você fizer dentro da casa. Nada de fazer brigadeiro de panela e deixar tudo espalhado na cozinha ou tomar banho e não secar o chão.

⚠️Importante

Não é obrigação da au pair ser a cleaner da casa. Se você perceber que alguns pedidos fogem demais do seu escopo de atividades e que isso vem se tornado rotina, chame-os para uma conversa com o propósito de definirem juntos o que é de fato é sua atividade.

Não se sinta intimidada em fazer isso, pois as famílias sabem muito bem qual é a sua obrigação dentro programa, pois ao se cadastrarem na agência, tudo isso é passado de forma bastante clara.
Caso a conversa não tenha resultado, bata um papo com a sua coordenadora local.

Terei que cozinhar?

Novamente, você será responsável pela alimentação das crianças (e somente delas!).
Cozinhar nos EUA é beeeem diferente.Tudo muito simples, rápido e fácil. Tudo muito “pronto”, eu diria.
O café da manhã se resume em um cereal com leite, suco, fatias de pão ou no máximo um ovo mexido.

Como snack, para depois da escola, um sanduíche com queijo, peito de peru ou cream cheese basta. Ou ainda o famoso sanduíche de geleia com pasta de amendoim.

Se acontecer dos pais saírem e você tiver que preparar o jantar, o “banquete” que preparará é bem simples e certamente irá ao microondas. (Eles adoram mac and cheese, um macarrãozinho super rápido que vai no microondas).

⚠️Importante

Mais uma vez, não é obrigação sua ser a cozinheira da casa.
Quer de vez em quando compartilhar com a familia um prato típico do seu país? Maravilha!

Agora muita atenção se eles colocarem o preparo de refeições para a família toda como uma das suas atividades diárias. Se isso acontecer, chame-os para conversar e definir suas atividades de acordo com as regras do programa.

Quem prepara o meu schedule?

“Schedule” é um termo que as au pairs ouvem bastante. Trata-se dos seus horários e atividades da semana.
Ao entrar em uma agência, a família também preenche um application com várias informações. Nesse cadastro consta o schedule que eles imaginam para a au pair, com todas atividades e horários. Tal schedule passa pela aprovação da agência.

Essa rotina vai variar muito de família para família, pois dependerá bastante do perfil deles e de quantas crianças possuem (bem como a faixa etária de cada uma).
É bem comum que as famílias compartilhem o seu schedule no momento da escolha da au pair, para que elas sintam como é o dia a dia na casa.

Dependendo da família, o schedule pode ser fixo ou mudar toda semana.
Há famílias que tem uma rotina bastante “flat”, com horários e atividades bem definidas. Já outras mudam com mais frequência e passam um schedule novo a cada semana.

⚠️Importante

A au pair não deve trabalhar mais que 45 horas semanais ou ultrapassar 10 horas diárias. Isso é regra do programa!

** Em um próximo post escreverei sobre os perfis mais comuns de famílias americanas e como pode ser a rotina da au pair em cada perfil, incluindo as vantagens e desvantagens de cada um.

Pode acontecer de trabalhar mais do que essas 45 horas?


Já conheci meninas que trabalhavam mais do que as 45 horas e recebiam a diferença em dinheiro. Ou seja, ao invés da família contratar uma nanny, eles contratavam a própria au pair. O “salário” era algo em torno de US$10,00 a US$15,00 a hora. Pode acontecer também de uma semana ser mais puxada e eles perguntarem se você aceita  reverter em horas de folga em outra ocasião.

No entanto, você não é obrigada a aceitar a trabalhar mais horas e receber por isso. Trata-se de um acordo entre você e a família,  até porque foge da regra do programa e em tese a coordenadora local não pode saber.

Alerta vermelho se você notar que a família está descumprindo o schedule e fazendo você trabalhar constantemente bem mais do que o combinado e sem nenhum acordo prévio. Chame-os para uma conversa para que definam o seu horário. Se não funcionar, peça auxílio para a sua coordenadora local.

Quando é que vou descansar?

A au pair tem direito a no mínimo 1 dia e meio de folga por semana.
Isso significa que você poderá trabalhar no sábado de manhã e ter o restante do dia + domingo livres.

É importante que saiba que esse “meio dia” não pode ser quebrado. Por exemplo, duas horinhas às 10h00 da manhã e o restante das horas às 18h30.  Você deve trabalhar tudo num período só. Durante a semana isso pode acontecer no seu schedule, agora nesse meio dia de folga, não pode acontecer. Isso foi algo que uma das minhas coordenadoras me alertou.

Vale destacar que esse 1 dia e meio de folga não precisa ser necessariamente no sábado e domingo, mas geralmente é o que acontece. No entanto já conheci meninas que folgavam durante a semana (o que deve ser bem chato).

Além disso, a au pair também tem direito a no mínimo 1 fim de semana inteiro de folga por mês.
Combinem com antecedência esse fim de semana, para que você possa se planejar e aproveitar bastante!

O que fazer com as crianças nas horas vagas?

As kids já fizeram todos os cursos, atividades e homework?
Não dê espaço para o tédio. Vá para os parques, façam uma caminhada pela vizinhança, visitem a biblioteca, marquem um playdate, joguem um jogo, etc.
As crianças mais novas adoram art&crafts. Uma simples “googlada”  te dará várias ideias de como aproveitar o tempo de forma gostosa e criativa.

☕ Minha experiência

Para mostrar um pouquinho como é um schedule na prática, vou contar a rotina que tive nas 3 famílias que passei.

Família A


Típica família americana. Pai, mãe, crianças pequenas, um labrador e cerquinha branca.
Cuidava de 3 crianças: 1 recém-nascido,  1 menina de 4 anos e 1 menino de 2 anos.
A mãe não trabalhava e ficava em casa cuidando das crianças. Queriam uma au pair para ajudá-la enquanto dava mais atenção para a recém-nascida.
Nessa família meu schedule mudava toda semana. Domingo à noite sempre recebia a relação dos horários da semana seguinte.

Geralmente meu dia começava às 10h00. Dava café da manhã, os trocava, brincava um pouco, organizava o quarto, íamos para o parque, para  a pisicina, etc. Por volta das 12h00 preparava um lanche (pão+queijo) e leite. Depois do almoço ele tinham uma nap. Durante essa nap eu parava por cerca de 3 horas e a mãe ocupava o meu lugar.
Depois dessa pausa, eu voltava e continuávamos a brincas, dava banho e inventava algum jogo ou atividade.
E assim ía até o ínicio da noite.

Alguns dias eu ía direto e parava às 17h00. Outros eu tinha uma pausa no meio do dia e ía até umas 19h30, 20h00.

Eu sempre cumpria as 45 horas semanais nessa família, e quando excedia o horário, compensavam em dinheiro por hora trabalhada. Fiquei apenas 3 meses nessa família.

Família B

Família completamente diferente. Ambos pais trabalhavam e cuidava apenas de um menino de 8 anos.
Era uma rotina absurdamente light. Trabalhava cerca de 25-30 horas por semana e tinha todos os fins de semana livre.

A primeira parte do meu dia a começava às 7h00 da manhã e ía até às 8h00. Nesse meio tempo eu acordava a criança e preparava o café da manhã para ele (cereal ou ovos mexidos). Preparava a lancheira dele e o acompanhava até o ponto do ônibus escolar.

Depois disso eu voltava apenas às 15h15. Ía até o ponto de ônibus buscá-lo, ele comia algum snack (sanduíche), fazíamos o homework e depois jogávamos algum jogo ou brincávamos com alguns vizinhos.
Às 18h00 os pais chegavam e meu horário terminava.

Em um dia da semana ele saía às 12h30 da escola e levá-la ele direto para uma atividade escolar que durava a tarde toda. Durante a semana ajudava a família fazendo alguma compra no supermercado e colocando os pratos na dishwasher.

Família C

Outra família bem diferente. Era uma mãe solteira com apenas uma menina de 7 anos.
A mãe era freelancer e trabalhava em casa.
Fui au pair numa situação bem peculiar da vida deles. A mãe ía passar por uma cirurgia na coluna e por alguns meses não estaria capaz de realizar algumas atividades como dirigir – o que a impossibilitaria de levar a filha até a escola e realizar algumas outras atividades.

Como estava inserida nesse contexto, eu acabava ajudando mais a minha host do que a própria criança – que era uma menina super carismática e independente.
Meu dia começava às 7h00. Acordava a criança, fazia o café da manhã, preparava a lancheira e a levava para a escola, que ficava há uma meia hora dirigindo.

Quando retornava para a casa ajudava a minha host com alguma coisa, como por exemplo com compras do supermercado, andando com os cachorros ou colocando os pratos na dishwasher. Como ela estava se recuperando da cirurgia, passava muito tempo com ela e passeávamos bastante.

Por volta das 15h00 saia de casa para buscar a criança, dependendo do dia havia alguma atividade, como aula de piano ou esportes. Brincávamos um pouco, jantávamos algo pré-pronto e o dia acabava.

Aos sábados trabalhava pela manhã ou saíamos para conhecer a cidade. Era uma rotina mais agitada que a da família B, já que trabalhava as 45 horas, mas era bastante agradável, pois tanto a mãe como a menina eram super alegres e próximas.

💡Dicas

Faça questão de ter um schedule bem definido

Sente e combine tudo o que faz parte das suas atividades com a família, bem como o horário de cada uma. Assim, ambas as partes conseguem se planejar.
Mudanças bruscas de schedule ou sem aviso prévio são toleráveis em situações ocasionais ou emergenciais. Se isso virar rotina, converse com eles. É importante que a família respeite os seus horários e a notifique com antecedência caso haja alguma mudança de plano.

Não se intimide!

A família está descumprindo alguma regra do programa? Está fazendo você trabalhar demais ou colocando no seu schedule atividades que não correspondem ao de uma au pair?

Não se intimide e chame-os para uma conversa! Ao entrarem no programa as famílias são devidamente orientadas sobre os deveres e obrigações de uma au pair, sendo assim você tem sim o direito de lembrá-los. Seja honesta e exponha o que deve ser corrigido e refaçam o schedule junto. Caso não funcione, peça auxílio para a sua coordenadora local. Ela saberá como conduzir a situação.


Importante: é sempre melhor conversar com a família ANTES de acionar a coordenadora local.
Diálogo é a chave de tudo.

Converse sobre o dia

Caso caía em uma família em que ambos os pais trabalhem, tire 5 minutinhos para contar a eles sobre o seu dia com as crianças (o que aconteceu, o que fizeram, etc.). As famílias super apreciam esse gesto e isso faz com que você se aproxime ainda mais deles, além de passar mais confiança e ser um bom gancho para trocarem feedback.

Se ainda está no Brasil, converse com  a ex-au pair da família

Você ainda está no Brasil e a família já teve outras au pairs antes de você? Peça o contato delas para a família. É uma ótima oportunidade de conversar sobre a rotina com alguém que já passou por ela.
Às vezes a rotina que é colocada no papel é bem diferente da rotina real.